Marc Fazer login

PARASITAS (Thelma Goulart)

  10/02/2020
  Atualizado em 25/07/2020



Desde sexta-feira não se fala em outra coisa senão da fala de Paulo Guedes, que chamou servidores públicos de parasitas.
Notas de repúdio apareceram aos montes.
Muitas se repetiram acusando o ministro de preconceituoso, injurioso, desconhecedor do serviço público e afirmando que parasita é ele e sua turma de especuladores do mercado.
Outras fizeram sua análise e alertaram tratar-se de uma tática antiga que se repete.

De fato, a fala é uma velha estratégia de desinformação e confusão que já conhecemos e que, calculada nos mínimos detalhes, tem um objetivo: a aprovação da reforma administrativa.
É uma tática tão antiga que até os nazistas já a usavam. Ao comparar judeus a parasitas, a propaganda nazista criava no imaginário popular um inimigo que tinha que ser destruído.
E é exatamente isso que Paulo Guedes está fazendo. Desde a reforma da previdência sua ladainha tem sido a mesma.
Servidores são privilegiados, preguiçosos, ineficientes - e agora parasitas - e o jeito de acabar com isso é aprovando reformas.

O que precisamos ter em mente é se essas notas de repúdio calarão Paulo Guedes.
Infelizmente não.
A maioria só alcança as próprias bases e Guedes sequer as lerá e, se ler, não recuará nem uma vírgula, pois tem total apoio do chefe, que não o demitirá nem lhe retirará poderes.
Também não calarão porque a noção de funcionalismo privilegiado e preguiçoso já está consolidada no imaginário popular - que é justamente o que o Ministro busca reforçar -, e as defesas do funcionalismo - que é o que ele pretende atiçar -, passaram a ser encaradas com antipatia e impaciência, ainda mais depois do caos agora piorado na prestação de serviços públicos essenciais, como no INSS, e para o qual o próprio Guedes contribui propositadamente justamente pra desmantelar de vez o serviço público e implantar a terceirização.

Vamos então, contra-atacar a tática do Ministro por meios de defesa e de prova que de fato podem assustar e surtir efeitos, como representações e ações judiciais, e focar no que está por trás da sua fala, que é a reforma administrativa.

Quanto à fala, a ANPPREV e o FONACATE apresentarão, ainda nesta semana, representação contra Guedes na Comissão de Ética da Presidência da República e ação na justiça por assédio institucional.
Sobre a reforma, amanhã (11/2) participaremos de audiência pública na CDH/Senado em que o FONACATE e a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, movimento do qual a ANPPREV também faz parte, lançarão o estudo “O Lugar do Funcionalismo Estadual e Municipal no Setor Público Nacional (1986-2017)”, que traz dados que desmentem os argumentos do governo para defender a reforma e que nos auxiliarão, durante os muitos meses de luta que temos pela frente, no convencimento técnico de autoridades e parlamentares.

Abaixo matéria sobre a audiência.

Link: https://anpprev.org.br/anp/conteudo/artigo/nova-cartilha-do-fonacate-sera-lancada-na-proxima-terca-feira/10856





    

© ANPPREV 2020 - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais

Endereço  SAS 06 Bloco K-Ed. Belvedere-Grupo IV   Brasília/DF  CEP  70070-915
Telefone: 61 3322-0170 |0800 648 1038

Área do Associado   Seja um associado


Nova Anpprev - a prioridade é você!
Inatto