Marc Fazer login
SERVIÇO PÚBLICO

Reforma administrativa pauta reunião do Fonacate com deputado Fábio Trad


Encontro foi realizado, por videoconferência, nesta segunda, 20
  21/07/2020
  Atualizado em 10/08/2020



O Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), integrado pela ANPPREV, se reuniu na tarde desta segunda-feira, 20 de julho, com o deputado federal Fábio Trad (PSD/MS) para tratar de temas de interesse do serviço público. No centro dos debates a reforma administrativa, que deve pautar o Legislativo no segundo semestre.

“As recentes manifestações do presidente da República só concorrem para desestabilizar ainda mais o clima político institucional no Brasil”, enfatizou Trad, ao analisar a conjuntura política e as relações entre o Executivo e o Parlamento.

A interferência do Executivo em áreas técnicas do serviço público, como na Polícia Federal, por exemplo, foi criticada pelos representantes do Fonacate. O presidente do Fórum, Rudinei Marques, afirmou que, nesse cenário, o receio de que o projeto de reestruturação do Estado traga retrocessos, aumenta. “Não seria recomendável fazermos uma reforma administrativa a partir da visão fiscalista do atual ministro da Economia”, observou.

O deputado declarou que também se preocupa com as mudanças que serão propostas, em especial, no que tange à avaliação de desempenho dos servidores. “Vou sempre defender que se deve evitar subjetividade a todo custo e primar por critérios objetivos”, argumentou.

A regulamentação do teletrabalho também foi discutida na reunião. Para Trad, a modalidade “veio para ficar no serviço público”.  Os representantes do Fórum informaram que vêm trabalhando junto à Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia para formulação de um projeto piloto que atenda às necessidades da Administração, sem deixar de observar as peculiaridades de cada carreira. 

Por fim, a assessoria jurídica do Fonacate alertou que é preciso analisar a efetividade do Projeto de Lei (PL) 1581/2020, que objetiva destinar verbas decorrentes da economia na formalização de acordos para pagamento de precatórios em parcelas ou para finalização mais rápida de demandas judiciais mediante deságio do crédito. A matéria, que teve relatoria do deputado Trad na Câmara, aguarda pela apreciação do Senado Federal. 

“Esses valores chegarão de forma tardia em razão da sistemática de pagamento imposta pela Constituição e não serão hábeis a auxiliar medidas de combate às consequências do Coronavírus”, observou a advogada Larissa Benevides. 





    

© ANPPREV 2020 - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais

Endereço  SAS 06 Bloco K-Ed. Belvedere-Grupo IV   Brasília/DF  CEP  70070-915
Telefone: 61 3322-0170 |0800 648 1038

Área do Associado   Seja um associado


Nova Anpprev - a prioridade é você!
Inatto