Ícone Marca
Marca
ANPPREV
Notícia
COMUNICADO AGU - IMPORTANTE

Influenza A (H1N1) – Orientações


ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO

SECRETARIA-GERAL

DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS

COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS HUMANOS

SIG  QUADRA 6  LOTE 800 TÉRREO – EDIFÍCIO SEDE

70610-460 – BRASÍLIA/DF

cgrh.sg@agu.gov.br

 

COMUNICADO  043  - SAMES/CGRH/DRHTI/SGAGU, DE 30 DE JULHO DE 2008.

Aos Membros, Servidores e Titulares das Unidades da Advocacia-Geral da União.

Assunto: Influenza A (H1N1) – Orientações

Repassam-se, para conhecimento de todos os membros e servidores da Advocacia-Geral da União, algumas orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde, acerca da Influenza A.

A Influenza A é uma doença que tem como conseqüência uma variante do vírus H1N1. O seu contágio pode ocorrer por intermédio das vias aéreas, como a gripe comum, por contato direto ou indiretamente, e pelo manuseio de objetos contaminados. O vírus também se espalha, inclusive, pelo próprio ar ambiente. A contaminação pela carne suína está descartada, desde que seja cozida a 71 graus Celsius, temperatura em que o vírus não sobrevive.

A organização Mundial de Saúde declarou que a doença já está sendo uma emergência na saúde pública internacional.

SINTOMAS

Os sintomas são muito parecidos com a gripe comum, tais como: febre alta, cansaço, dores musculares e articulares, falta de apetite, tosse, garganta seca, fadiga, vômitos, diarréias, dores de cabeça e irritação nos olhos.

O que se pode fazer é sempre estar lavando as mãos, pelo menos 10 vezes ao dia, mesmo porque devem ser prevenidas e evitadas as gripes comuns, que também podem trazer consequências.

Ao facilitar a transmissão do vírus da Influenza A pode-se torná-lo mais agressivo.

O Ministério da Saúde intensificou o monitoramento nos aeroportos para evitar a entrada, no País, de pessoas infectadas pelo vírus da gripe. De acordo com aquele Ministério, quem esteve nas áreas afetadas pelo vírus da gripe A (H1N1), nos últimos dez dias, deve procurar um posto de saúde, caso apresente os sintomas da doença.

O Ministério também recomenda alguns cuidados que devem ser tomados para quem for viajar: 

  • Usar máscaras cirúrgicas descartáveis, durante toda a permanência em áreas afetadas.
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço, preferencialmente descartável.
  • Evitar locais com aglomeração de pessoas.
  • Evitar o contato direto com pessoas doentes.
  • Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.
  • Evitar tocar olhos, nariz ou boca.
  • Lavar as mãos frequentemente com sabão e água, especialmente depois de tossir ou espirrar.
  • Em caso de adoecimento, procurar assistência médica e informar história de contato com doentes e roteiro de viagens recentes.

Não usar medicamentos sem orientação médica.

O tratamento da Influenza A já está disponível no Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e será oferecido, após avaliação médica, às pessoas que apresentarem quadros graves da doença.

Nos hospitais de referência existem leitos com isolamento adequado para atender aos casos que necessitem de internação. Os demais hospitais estão preparados para receber pacientes com sintomas leves de gripe.

Para evitar a  contaminação,  procure não frequentar lugares com muitas pessoas e fechados. Higienize sempre as mãos e, caso esteja gripado, evite ficar saindo de casa. Use máscara para ir ao médico ou posto de saúde para saber se é uma gripe comum ou a Influenza A.

No quadro demonstrativo das diferenças entre a gripe comum e a Influenza A.

Por oportuno, solicita-se aos titulares das Unidades da AGU, que estendam as presentes orientações aos estagiários e empregados terceirizados.

DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS

Fonte/Autor: AGU.

Contato

Facebook
      

© ANPPREV 2019 - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais

Endereço   SAS 06 Bloco K - Ed. Belvedere - Grupo IV    Brasília/DF    CEP   70070-915
Telefone: 61 3322-0170 | 0800 648 1038

Área do Associado     Seja um associado


Nova Anpprev - a prioridade é você!
ANPPREV   61 3322-0170 | 0800 648-1038
Inatto
0108